quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Medos

Primeiro tive medo do parto - ainda estava nos primeiros meses de gravidez e já andava a ver vídeos de nascimentos (a Internet tem mesmo de tudo). Depois passou, e comecei a ter medo do pós-parto, mas numa perspectiva egoísta da coisa - será que vou estar confortável, será que me vai doer, será que me vou sentir bem no mesmo quarto com desconhecidas, será que vou conseguir dormir, será que vou ter fome de noite. Há umas semanas, pela primeira vez, tive o primeiro pânico com a reviravolta que a minha vida vai levar: quando ele nascer vou deixar de ser só eu. Durante muito tempo vou ser sempre eu e ele, e passado muito pouco tempo vou ter de ser eu, ele e o trabalho em casa. Hoje, novo medo: será que vou conseguir vesti-lo, e pegar nele, e dar-lhe banho, e mudar-lhe a fralda, e perceber-lhe os choros, e todas essas coisas relacionadas com um ser tão pequenino...

4 comentários:

milletras disse...

Não me julgava uma pessoa assim tão discreta...

joana disse...

1º tive medo do parto
2º tive medo do parto
3º nao acredito em grávidas que dizem não ter medo do parto
4º continuei a ter medo do parto
5º agora só quero que nasça!
6º tb tenho medo de tanta coisa que o pós parto pareçe canja
7º tenho uma vontade tão grande de a ver que sinto ser capaz de tudo aguentar

daqui a uns dias ela está cá fora e a minha vida vai mudar para sempre. com ou sem medos...
bjs

charlote disse...

Miltretas: não és assim nada discreto. de facto, estás bem presente, e sempre presente, e se a tua infinita paciência e dedicação não existissem, eu não estaria com medos, estaria apavorada.

Joana: boa sorte para o dia que deve estar a chegar - sem medos! :)

dora disse...

Aproveita as dicas das enfermeiras do hospital para banhos e essas coisas. Vais ter que dar tantos leites, mudar tantos bodies e ouvir tantos choros que ao fim de uma semana tudo já é rotina. Mas é verdade que à medida que crescem, tudo melhora. Melhora mesmo, eles deixam de ser uns monos que comem, dormem, cagam e mijam e passam a ser pessoazinhas cheias de personalidade e charme. Que bolsam, cagam e mijam na mesma, mas com charme,
Preocupa-te mas é em arranjar alguém que te trate da casa e possa ficar com o bebé de vez em quando. E em arranjar uma ama de confiança quando voltares ao trabalho a todo o vapor. Não te iludas a pensar que consegues trabalhar com um bebé em casa porque não consegues.